17.5.07

Lendo o Jornal

É isso aí, vá jogar futebol. O sol ainda não chegou e ainda é tempo de a gente sambar.
Dia sim, dia não, estamos todos separados nessa. Vidas independentes, solidão. Nós três inclusive quase não mais nos vemos. E continuamos a sentir, pensar. Escrever talvez não. No mais, a piscina deste blog está cheia de ratos (nossas idéias, porém, tentam acompanhar os fatos).
E tudo vai um pouco mais além, procurando o buraco que é sempre mais embaixo. Foda-se a política, foda-se a greve. Está tudo um pouco mais errado. E a classe média talvez desista de investir em educação — ensino superior para ganhar até três salários mínimos. O sonho da escola particular que permita a faculdade pública, mas talvez a pública já nem seja assim tão válida. Afinal o que importa é receber as melhores ofertas de emprego. E, antes disso, os melhores estágios. Foda-se o estudante vândalo nervoso e grevista que se crê o mais politizado. E o tietê não vai ficar limpo ano que vem porque os cidadãos não ligam seus encanamentos à rede de esgoto. Fodam-se os prédios de alto padrão da Vila Nova Conceição que economizaram na encanação; aqueles mesmos que nunca vão enxergar o que acontece no Jardim ângela. E os filhos da puta que fazem lindos concursos para substituir o projeto vencedor (aquele que economiza energia, que evita a poluição, que foi feito por um especialista) por um mais porco e mais barato (mas certamente mais caro ao longo dos anos). É claro que o buraco é mais embaixo. Estamos todos absolutamente ferrados, nessa.

Desculpem, desculpem. Estou um pouco irritada. E entrar neste blog me lembra Yuri e Artur que juntos me lembram política, posicionamento, consciência crítica, que me lembram Thaís, que, enfim, desculpem, eu nunca deveria ter dito "foda-se" para a Política. É claro. Saiu ontem uma notícia sobre uma fazenda de recuperação do cerrado que, bem, foi invadida pelo Mitra, que se diz bonzinho e pacífico e, bem, os invasores foram presos por desmatar cerrado (até aí, tudo bem), mas o Ibama veio fiscalizar a fazenda que até agora está paralizada porque o Ibama obviamente não vai parar pra encontrar provas de que eles estavam os não estavam agredindo o meio ambiente (obviamente, não é mesmo?, por ter a proposta de recuperar o cerrado eles automaticamente entram na lista de principais suspeitos de atacar a natureza ¬¬).Sei lá.

Estou com saudades deste blog. Com saudade dos tempos em que ele fazia mais sentido.

6 Comentários:

Blogger Yuri disse...

Esse cheiro, Mali, não é do blog.
É nosso.

17/5/07 20:29  
Blogger Lobz disse...

Yuri, eu detesto seus comentários. Sem ofensas nem nada.

18/5/07 00:01  
Blogger Utak disse...

Eu também não gosto muito de seus comentarios Yu.
É Malio, a vida é assim, conforme-se. E não é só isso, é ainda pior! Porque se alguém um dia cansar da vida vai ser presa porque é proibído cometer suicídio!(não que eu tenha cansado até esse ponto. Mas se um dia chegar lá, vai ser O cúmulo)

18/5/07 15:59  
Blogger Yuri disse...

Sem ofensas, tranquilo.
Eu também os acho detestáveis, mal.

Mas não tem muito mais por aqui além de fazer algo detestável. Às vezes até ajuda, quem sabe? Eu espero.

É horrível quando as coisas todas estão um pouco errado e tudo o que a gente pode fazer é bastante pouco.

O buraco é mais embaixo e pra chegar a ele, não precisa de muito trabalho. Quer dizer, é bom quebrar a inércia de ascensão, sabe como é... subir na vida... esse tipo de coisa.

Beijo.

18/5/07 23:21  
Blogger Lobz disse...

Você tem razão... Mas o que sinto é que ninguém comenta de fato, o blog não cria mais reflexão, nem discussão. É claro que o cheiro é nosso — nossa amizade, aquela que era capaz de tudo, já não é mais nada. E fede, você diz? Quase não nos vemos, é claro. É esquisito, quando nos encontramos. Ainda bem que nos damos bem mesmo assim.

Ugo, nada de conformismos por aqui. Revolte-se, homem! A vida, a luta, não se revoga; Nada disso. Suicídio é crime porque nós não somos propriedade de nós mesmos, e sim da sociedade. Existimos para trabalhar por ela, para erguê-la e glorificá-la. Claro que uns fazem isso melhor do que outros; claro que muitos não estão nem aí. É claro que é proibido desistir de sua função como cidadão, como homem. É preciso lutar, trabalhar, a cada segundo. Somos assim. O homem só se torna homem ao realizar algo.

E, Yu... concordo com seu último parágrafo. Acho que escender sempre é inviável, e até incômodo. Mas me peguei pensando ontem, veja só, que quem nos conhecer agora conhecerá o melhor de nós, que é o que nós poderemos ser. Vamos esquecer esse cheiro podre. Podemos ser muito mais do que isso.

19/5/07 15:47  
Blogger Utak disse...

Fedemos porque queremos?

é, eu realmente falei merda XD

eu estou começando a achar que tenho dupla personalidade ou realmente escrevo coisas sem pensar...

31/7/07 17:20  

Postar um comentário

<< Home